Última actualização: 13 May 2016.
  • Font size:
  • Decrease
  • Reset
  • Increase
19-02-2018
Director: Filomena Marta
Periodicidade: Semanal

Editorial 4

 

  

Quem lida de perto com a protecção animal vê todos os dias a sua caixa de correio electrónico e as páginas de redes sociais inundadas de apelos sobre animais em risco, abandonados à sua sorte nas ruas, com fome, doentes ou vítimas de negligência ou mesmo crueldade por parte dos seus donos. Pessoas que deviam proteger os seus animais e cuidar deles, mas que em vez disso tornam a sua vida um inferno na Terra.



Para quem se preocupa, seja ou não protector de animais, começa o calvário de esbarrar em paredes de ineficácia e até mesmo indiferença por parte das autoridades, geralmente a polícia, mas também as autoridades veterinárias municipais.

Faltam três dias para a entrada em vigor da lei que vai punir os maus tratos a animais e muitos já estão em contagem decrescente na esperança de que as suas queixas possam, finalmente, ser ouvidas. Não será surpresa se as autoridades policiais começarem a receber dezenas de denúncias de casos de abuso ou negligência contra animais.

O último apelo desesperado dá conta de um cão à guarda de um homem idoso apontado alegadamente como violador, portador de pulseira electrónica. Sem família, alcoólico e vivendo em prisão domiciliária, este homem tem à sua guarda um cão considerado muito meigo, de porte médio e com cerca de oito anos, que todos os dias é espancado por este indivíduo, morador em Gaia, no distrito do Porto. Os relatos referem que o animal grita quando é espancado, que os vizinhos chamam a polícia, mas que “nada acontece”.

Conta ainda o apelo que o animal vive acorrentado e que só come e bebe água porque os vizinhos cuidam dele às escondidas do dono.

Este animal acorrentado, num descampado, sem vacinas, sem desparasitação e cheio de carraças foi baptizado por quem tenta salvá-lo como Bento, “para que a fé nos ajude a ajudá-lo”.

Um “pedido de ajuda urgente” que se repete ao longo do ano para tantos casos diferentes. Com a mesma urgência que os animais têm dessa lei que possa, finalmente, dar-lhes a mínima protecção que merecem.

ACTUALIZAÇÃO: Recebemos a informação de que este animal já foi retirado do local onde era maltratado e está em recuperação.

Filomena Marta

 

 

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

     

Publicidade

Videos de Socorro a Animais

Online

Flag Counter

___________________________________________________