Última actualização: 13 May 2016.
  • Font size:
  • Decrease
  • Reset
  • Increase
19-02-2018
Director: Filomena Marta
Periodicidade: Semanal

Envenenaram cão do juiz Carlos Alexandre

 

Bart assassinado em nome da Justiça

por Filomena Marta

Se alguma dúvida havia de que o trabalho de Carlos Alexandre, já apelidado de “super-juiz”, estava a ser bem feito e na correcta direcção, ficou agora provado que o juiz está de facto a pôr o dedo em muitas feridas e a lidar com criminosos perigosos. Gente para quem matar é apenas um verbo-de-encher.

Há duas semanas o cão Bart, que tinha sido oferecido a Carlos Alexandre pelo procurador João Melo, foi assassinado com veneno para ratos, presumindo-se que a comida envenenada foi atirada para dentro do quintal da casa do juiz, onde o animal se encontrava. Segundo as notícias avançadas pelo Sol e pelo Observador, Bart ainda lutou pela vida durante cerca de uma semana, mas acabou por não resistir ao veneno.

O envenenamento é um crime cruel, mas é muitas vezes o recurso mais usado por pessoas criminosas e cobardes, que apenas têm de misturar veneno na comida que é lançada ao animal, fugindo depois, sem ter de ver a morte terrível que o animal sofre.

No caso específico de Bart, o crime vai mais longe, na medida em que o assassinato do cão é uma ameaça à vida do próprio juiz e da sua família. Carlos Alexandre já recebera ameaças antes, nomeadamente quando de um assalto à sua casa, onde foi deixada uma arma em cima da fotografia dos filhos, e depois disso pela tentativa de atropelamento da mulher.

Bart morreu em nome da Justiça. Morreu em nome da rectidão do seu dono.

E a melhor vingança para a morte de Bart é que o seu dono faça cumprir a lei e aplique Justiça, para que os criminosos não vençam.

 

 

 

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

     

Publicidade

Videos de Socorro a Animais

Online

Flag Counter

___________________________________________________